terça-feira, 30 de setembro de 2014

Panquecas de aveia, framboesas e cacau cru

Por norma, não uso ovos inteiros nas panquecas, porque gosto de juntar outra fonte de gordura às mesmas, tal como a manteiga de amêndoa.

Contudo, é certo que a sua utilização torna as panquecas muito mais fofinhas, pelo que adaptei um pouco a receita que usualmente faço e saiu esta pequena maravilha.

Para mim, há um equilíbrio perfeito entre o doce do cacau cru em contraste com o ácido das framboesas, mas reconheço que, podem achar pouco doce, pelo que se necessitarem adocem com geleia de agave, mel ou stevia. 

A receita como sempre é bastante elaborada... ou não:

Ingredientes:
  • 50g de farinha de aveia;
  • 1 ovo + 1 clara de ovo;
  • 1 mão de framboesas congeladas;
  • 1 colher de chá de cacau cru em pó;
  • 1 pisca de fermento em pó.

Serve 2 ou 1, consoante as vossas necessidades.

Preparação:

Colocar todos os ingredientes, com excepção das framboesas, num processador de alimentos (vulgo, 1-2-3) e pulsar até os ingredientes estarem devidamente misturados.

Juntar as framboesas congeladas ao preparado e envolver bem.

Deitar colheradas da massa numa frigideira anti-aderente ou de cerâmica, dar-lhes uma forma arredondada e deixar cozinhar, no mínimo. Quando a parte de cima das panquecas estiver a fazer bolhas e em baixo se começarem a soltar, está na altura de as virar e deixar cozinhar do outro lado, até estar ao vosso gosto.

Repetir, se necessário. 

Dá para perceber como ficam fofinhas por dentro :)
Entre as camadas barrei com iogurte grego ligeiro e polvilhei com cacau cru :) 

Perfeito!

sábado, 27 de setembro de 2014

Bolachas de aveia, maçã e canela

Esta semana tentei fazer uns biscoitos de aveia com abóbora para facilitar os lanches nos dias em que não treino, mas achei que, apesar do sabor estar bom, a proporção dos ingredientes não estava ao meu gosto.

Como já devem ter percebido eu tento usar o mínimo de ingredientes possíveis, pouco processados, por forma a criar receitas cujo valor nutricional seja bom e, ainda assim, sejam saborosas, mas nem sempre é fácil acertar ;)

Estas já ficaram do meu agrado... tostadas por fora, mas fofinhas por dentro. O doce é q.b., por isso, se sentirem necessidade, podem adoçar ao vosso gosto. Para mim, está na medida certa!

A receita é dificílima, ora vejam:

Ingredientes: 
  • 100g de flocos de aveia;
  • 1 maçã assada com canela reduzida a puré (ou banana ou abóbora);
  • 100g de claras de ovo (ou 1 ovo XL);
  • 1 colher de sopa de manteiga de amêndoa (ou de amendoim ou óleo de coco);
  • 1 colher de sopa de geleia de agave (ou mel ou stevia);
  • canela a gosto.
Rende 6 (uma desapareceu logo para o test-drive!). 

Preparação:

Colocar todos os ingredientes numa taça e misturá-los até estarem devidamente incorporados.

Forrar um tabuleiro com papel vegetal, colocar colheradas da massa e dar-lhes uma forma circular.

Levar ao forno a 180º durante cerca de 20m ou até estarem tostadas.


E voilá :) Bolachas saudáveis, óptimas para transportar e/ou degustar com um chá quentinho ao lanche!

quarta-feira, 24 de setembro de 2014

Torta de espinafres com quark e salmão

Às vezes não é preciso inventar muito... a internet está cheia de receitas com potencial, basta apenas adaptar os ingredientes, os modos de confecção e temos uma refeição perfeitamente saudável.

Foi o que fiz hoje :)

Queria fazer uma torta de espinafres e fui à procura duma receita. Encontrei esta e tratei de a adaptar!

Ficou assim:

Ingredientes:
  • 60g de espinafres (era o que tinha, mas a receita original pede 250g)
  • 50g de farinha de arroz;
  • 150g de quark da linessa;
  • 1 posta grande de salmão;
  • 2 ovos L;
  • 100ml de leite;
  • Sal, pimenta e alho em pó.
Serve 2 (com muita fome).

Preparação:

Temperar o salmão com sal, pimenta e alho.

Ligar o forno a 180.º.

Forrar o tabuleiro do forno com papel vegetal (eu usei um pirex um pouco mais pequeno).

Colocar as folhas de espinafres, a farinha, as gemas e o leite num processador de alimentos ou triturar com a varinha mágica. Temperar com sal e pimenta e triturar até a mistura estar homogénea.

Juntar uma pitada de sal às claras e batê-las com a batedeira até ficarem firmes. Juntar o creme de espinafres aos poucos, envolvendo no preparado. 

Deitar o preparado no tabuleiro e levar ao forno durante cerca de 15 minutos ou até a massa estar cozida.

Grelhar ou assar o salmão e desfazê-lo em lascas grossas.

Barrar a superfície do rolo com o quark e por cima espalhar as lascas de salmão e enrolar a massa com a ajuda do papel vegetal.

Acompanhar com uma salada a gosto.


E assim se transforma uma receita... :)

Papa de aveia com quark, puré de mamão, coco ralado e canela

Nesta nova fase aumentei, consideravelmente, a quantidade de hidratos de carbono que ingiro durante o dia.

Ao pequeno-almoço tenho sempre de comer 50g de aveia, o que tem tornado difícil comer as papas  de aveia, conforme era usual fazer... com chia, conforme podem ver aqui.

A chia quando entra em contacto com a água ou o leite, incha aumentando de tamanho, o que, por um lado é benéfico porque sacia muito mais, mas neste caso, tem o efeito oposto, enche em demasiada.

Assim, tive de adaptar a receita de forma a retirá-las, mas ainda assim manter a mesma proporção de gordura saudável ;)

Faço as papas da forma mais simples que há... sempre no microondas, mas para ajuda a cozer a aveia, deixo o preparado de véspera no frigorífico. O frio ajuda a semi cozer a aveia e de manhã a tarefa está facilitada.

Por norma, uso claras de ovo (pasteurizadas ou não) para deixar a papa mais cremosa, mas desta vez usei quark e fiquei surpreendida (pela positiva) pela cremosidade que conferiu à papa de aveia.

Tão cedo, não volto a fazer papas de aveia de outra forma :)

Para a receita vão precisar apenas:

Ingredientes:
  • 50g de flocos de aveia;
  • 200ml de agua ou leite;
  • 1/2 scoop de proteína do sabor que preferirem (opcional, mas altamente recomendável);
  • 1 colher de chá de canela;
  • 50g de quark;
  • Puré de mamão, a gosto (mamão reduzido a puré numa 1-2-3);
  • 1 colher de sopa de coco ralado;
  • canela para polvilhar.
Preparação:

De véspera, colocar num frasco, os flocos de aveia, o dobro da aveia em água ou leite, a canela e a proteína. Agitar o frasco e reservar no frigorífico.

No dia, voltar a agitar o frasco e colocar o conteúdo numa taça que possa ir ao microondas. Mexer os ingredientes e levar ao microondas na potencia máxima durante cerca de 2m ou até crescer.

Têm de ter atenção que a aveia tem tendência a subir, de vez em quando, é melhor pararem o microondas e mexer, para que não fiquem com o dito cheio de papa :p

Findo o tempo, retirar a taça, envolver a papa, colocar por cima, o quark, o puré de mamão, o coco ralado e polvilhar com a canela.

Envolver todos os ingredientes e comer até rapar a taça!

Papa de aveia com quark, puré de mamão, coco ralado e canela
Podem facilmente adaptar a receita ao vosso gosto pessoal, como sempre a imaginação é o limite.

Mantendo a base, as combinações são infindáveis :) Em vez do mamão, morangos ou frutos silvestres ou banana... Em vez do coco ralado, manteiga de amêndoa e em vez de canela, cacau cru :D Ou outras combinações que prefiram... estas são, no entanto, as que mais me agradam ;)

O que interessa é que experimentem, adaptem e a tornem vossa ;)

Observações: Para quem está em fase de redução de peso, aconselho a que usem metade da quantidade de aveia indicada ;) 

segunda-feira, 22 de setembro de 2014

Panqueca de batata-doce e canela

O meu plano alimentar para aumento de massa muscular, agora inclui no primeiro lanche, em dias de treino, batata-doce.

Como comer batata-doce com batata-doce não é grande espingarda, percebi que necessitava de criar algo que me permitisse cumprir o plano, mas com prazer.

A semana passada fiz à pressa 2 muffins para desenrascar e no fim-de-semana aproveitei para testar uma versão em formato de panqueca que me desse para os lanches da semana toda.

Como tinha achado que os muffins demoravam muito a cozer, por serem altos, adaptei um pouco a receita que tinha feito e usei antes uma forma de silicone para tartes, de forma a que a massa ficasse baixinha e cozesse bem e uniformemente.

Depois de ter feito a prova oficial e desta ter sido superada, partilho connosco a receita que não tem nada que saber ;)

Ingredientes:

  • 200g de batata-doce cozida
  • 2 ovos XL;
  • 100ml de claras de ovo pasteurizadas;
  • 1 colher de chá de fermento para bolos;
  • 2 colheres de chá de canela.
Serve 4. 

Preparação:

Colocar todos os ingredientes num processador de alimentos (vulgo, 1-2-3) e pulsar até estar uma mistura homogénea.

Colocar a massa numa forma de silicone para tartes, polvilhar com mais canela e levar ao forno a 180.º durante cerca de 15m. Confirmem com um palito se a massa já está seca ou se necessita de mais algum tempo de cozedura.

Deixar arrefecer no forno.
Panqueca de batata-doce e canela
Quanto aos valores nutricionais:

TOTAL: Calorias: 477 - Hidratos: 53 - Gorduras: 14 - Proteína: 28
POR PORÇÃO: Calorias: 119 - Hidratos: 13 - Gorduras: 4 - Proteína: 7

sábado, 20 de setembro de 2014

Filetes de pescada gratinados com legumes e batata-doce

Ingredientes:
  • 200g de filetes de pescada
  • 50g de batata-doce;
  • 125g de alho-francês e cenoura ralados (comprei uma mistura de sopa do continente);
  • 1 colher de sopa de farinha de arroz (cerca de 15g);
  • 1 chávena de leite (usei sem lactose);
  • Sal, pimenta 5 bagas, alho em pó e noz-moscada.

Serve 1.

Preparação:

Dar uma entaladela à batata. Depois juntar os legumes e o peixe. Temperar com sal.

Dissolver a farinha num bocadinho de leite. Incorporar o restante leite, misturar, temperar com sal, pimenta 5 bagas, alho em pó e noz-moscada e levar ao lume até engrossar.

Dispor num tabuleiro os legumes, a batata e o peixe, regar com o molho bechamel e levar ao forno a 180º até tostar.

Fica muito bom :) E é mais uma forma de eu comer a malfadada pescada ehehehe


Legumes à Brás

Ingredientes:

  • 100g de batata-doce;
  • 1/2 cebola;
  • 1 dente de alho;
  • 125g de alho-francês e cenoura ralados (comprei uma mistura de sopa do continente);
  • 2 ovos;
  • Salsa qb - eu junto muita que adoro o sabor;
  • Sal, alho em pó e pimenta 5 bagas;
  • Óleo de coco qb.

Serve 1.

Preparação:

Cortar a batata-doce em palitos, temperar com sal e levar ao forno a 210.º durante cerca de 30m ou até estar tostadinha.

Entretanto, colocar num tacho ao lume, a cebola às rodelas, o alho picado e um fio de óleo de coco, até a cebola estar translúcida.

Juntar a cenoura e alho-francês ralados, envolvi e deixei cozinhar. Temperar a gosto.

À parte bater os ovos com a salsa picada.

Juntar a batata-doce assada, envolver os ovos com a salsa, misturar e deixar cozinhar até estar cozinhado ;) Rectificar os temperos e degustar!


quarta-feira, 17 de setembro de 2014

O início da experiência com o CelluBlue :)

Hoje a publicação é completamente diferente do que é usual, mas de extrema importância para as mulheres! 

Muitas de nós sofrem de celulite (eu, incluída... e bastante, por sinal) e assim que me convidaram para experimentar o CelluBlue, nem pensei duas vezes e aceitei de imediato a oferta :)

Para quem não sabe, o CelluBlue é de pequenas dimensões, feito exclusivamente de silicone médico e pode reproduzir os gestos da famosa massagem a vácuo. 

Esta técnica de massagem é eficaz e reconhecida no combate à celulite e à pele casca de laranja. Com este copo de sucção, consegue-se (a ver, vamos!) resultados impressionantes em poucas semanas. 

O CelluBlue pode ser utilizado em todos os tipos de celulite, seja qual for a sua origem: mista, adiposa, edematosa ou fibrosa e com o seu sistema de ventosa, permite-lhe desencadear a lipólise, que corresponde à remoção de gordura pelos adipócitos, e activar e optimizar as circulações venosa e linfática. 

O uso do mesmo deverá ser diário e em 3 a 4 semanas, os resultados já serão visíveis... pelo menos, a marca diz que sim ;)

Hoje já vou começar usar o meu! :) Irei dando feedback dos resultados! :)


Podem obter mais informações aqui

INSTRUÇÕES DE USO:

Antes de o utilizar: prepare o seu CelluBlue e também a sua pele.
• Em primeiro lugar, obtenha uma loção de massagem. NUNCA deve utilizar o CelluBlue em pele seca. O Cellublue deve ser usado numa pele oleada para que o copo deslize sobre a pele. 
• Escolha a área a ser tratada. A massagem com o CelluBlue pode ser realizada em todas as áreas com celulite: nádegas, estômago, ancas, pernas…
• Aplique o óleo de massagem na zona escolhida. 

Primeiro passo: aplique o CelluBlue na sua pele 
1. Pressione firmemente a parte lateral do seu CelluBlue e coloque, sem largar, na área escolhida. 
2. Solte lentamente a parte lateral do CelluBlue na sua pele, esta será sugada para o interior do CelluBlue. 
3. Pode controlar o nível de sucção, puxando o Cellublue para cima para libertar algum ar, o que vai reduzir a sucção da sua pele.

Segundo passo: massagem com CelluBlue 
1. Após untar a zona pretendida do seu corpo e aplicar o CelluBlue como indicado no passo anterior, mova-o de baixo para cima durante 3 minutos (por exemplo, começe no joelho e movimente o CelluBlue no sentido da virilha; quando chegar à virilha, levante o CelluBlue e comece de novo no joelho) e, depois, da esquerda para a direita durante 1 minuto. 
2. Faça movimentos circulares por 1 minuto, sempre no sentido ascendente, de baixo para cima. 
3. Para eliminar mais celulite, pode terminar a sua massagem empurrando o seu CelluBlue para baixo e puxando-o para cima, sem o soltar da sua pele. 
4. Cada área necessita de, pelo menos, 5 minutos de massagem. Pode adaptar a duração de casa sessão, dependendo da área escolhida e da extensão da sua celulite. As sessões devem ser realizadas diariamente até atingir os resultados desejados (entre 15 a 20 dias, na maioria dos casos). Algumas mulheres vão observar resultados mais rapidamente do que outras, tudo depende da sua celulite. 

Terceiro passo: Após a massagem 
Após terminar a massagem da área ou áreas escolhidas, recomendamos vivamente que beba 500 ml de água ao longo da hora seguinte a ter utilizado o CelluBlue. 

Tenha em atenção: 
• O CelluBlue não deve ser utilizado sobre feridas ou cicatrizes ou caso sofra de algum tipo de doença dermatológica ou circulatória. 
• É normal que a sua pele apresente vermelhidão devido ao aumento de fluxo sanguíneo na área tratada, originado pela sucção do CelluBlue. A vermelhidão desaparecerá após alguns minutos. 
• Caso surjam pequenos hematomas, aconselhamos que reduza a sucção do seu CelluBlue, durante a massagem. Neste caso, pode realizar uma sessão a cada 2 dias, em vez de diariamente. 
• Deve manter este objecto sempre fora do alcance das crianças, pois não se trata de um brinquedo. 
• Pode lavar o seu CelluBlue com um pouco de sabão e água. Enxague bem depois da lavagem. 

segunda-feira, 8 de setembro de 2014

Tarte de pastel de nata

No sábado sonhei com pasteis de nata... Ontem fui beber café e eles sorriram-me... Hoje não me saiam da cabeça! 

Tive de ir às compras e improvisar um pastel de nata... sem glúten e uma versão um pouco mais saudável, antes que cometesse uma loucura e fosse até à pastelaria mais próxima!

Tentei fazer uma base diferente (já tinha visto na internet imensas bases feitas desta forma, mas nunca tinha experimentado), mas mantive-me fiel ao recheio que fazia, apenas com umas pequenas alterações, de forma a baixar o índice glicémico da receita.

E assim nasceu uma tarte de pastel de nata... :)

Ingredientes:
  • 1 chávena de puré de maçã;
  • 160g de flocos de aveia (quem tem a doença celíaca tem de se certificar que a aveia não tem glúten);
  • 375ml de leite magro sem lactose ou leite vegetal (já nem sei há quanto tempo não entrava leite nesta casa!);
  • 3 ovos inteiros;
  • 1 gema;
  • 2 colheres sopa de farinha maizena;
  • 8 colheres de sopa de geleia de agave;
  • Extrato de baunilha q.b.;
  • 1 casca de limão;
  • 2 paus de canela.

Preparação:

Colocar o puré de maçã e os flocos de aveia num processador de alimentos (vulgo, 1-2-3) e triturar até formar uma massa moldável.

Forrar o fundo e as laterais duma forma anti-aderente com a massa. Ajudar a espalhar a massa com uma colher.

Levar ao forno a 180º até cozer (cerca de 10 a 15m). Reservar.

Colocar num recipiente os ovos, a gema, a farinha maizena, o extracto de baunilha e o agave e bater muito bem (como a minha tolerância ao doce é diferente, provem para ver se precisa de ser mais adoçada). 

Levar ao lume todos os ingredientes num tacho e mexer até a mistura engrossar (não podem parar de mexer).

Quando estiver com a consistência desejada, desligar o lume, retirar a casca de limão e os paus de canela.

Colocar o preparado por cima da base de aveia e levar ao forno a 210º até estar tostadinho.


 Polvilhar com muita canela e comer de olhos fechados!!! :D

Inspiração: aqui

domingo, 7 de setembro de 2014

Beringela recheada com atum, quinoa e mozzarela magra

Esta é uma receita que faço imensas vezes, mas sempre com recheios diferentes... ou com atum ou com frango ou com perú . Enfim, como o que me apetecer no dia! 

Normalmente, os hidratos de carbono servem de acompanhamento à beringela, mas desta vez também os misturei no recheio :)

Vamos à receita:

Ingredientes:
  • 1 beringela média;
  • 1 cebola pequena;
  • 3 dentes de alho;
  • 1/2 cenoura;
  • polpa de 1/2 beringela;
  • 1/2 lata de tomate em pedaços (390g) - uso as da marca pingo doce;
  • 2 latas de atum ao natural;
  • 1/4 mozzarela magra;
  • sal, alho em pó, pimenta cayene e orégãos
  • 1/2 chávena de quinoa;
  • 1 chávena de água.
Serve 2.

Preparação:

Lavar muito bem a quinoa. 

Colocar a água num tacho e deixar ferver, juntar sal e colocar a quinoa até cozer. Reservar

Cortar longitudinalmente a beringela e escavar o seu interior com uma colher, até formar um género de barco.

Colocar um pouco de sal nas metades da beringela e levá-las ao forno a 180º até estarem assadas. Reservar.

Picar a cebola, os dentes de alho e a polpa de 1/2 beringela. 

Colocar num tacho, a cebola, os dentes de alho, o tomate, a cenoura ralada, a polpa da beringela, os temperos e deixar estufar. Se necessário, juntar um pouco de água.

Juntar o atum, deixar cozinhar até os sabores estarem envolvidos e rectificar os temperos.

Rechear a beringela com o atum e a quinoa, colocar por cima mozzarela ralada ou às fatias e levar ao forno a 180º até estar tostado.



Servir com uma salada a gosto e degustar! :)

Caril de abóbora, espinafres e grão-de-bico

Quem gosta de refeições agridoces vai, certamente, apreciar bastante esta receita. O caril é doce, mas ao mesmo tempo, picante e as texturas são aveludadas. 

A receita não tem muito que saber ;)

Ingredientes:
  • 1 cebola;
  • 3 dentes de alho;
  • 1/2 lata de tomate em pedaços (390g) - uso as da marca pingo doce;
  • 1 pimento pequeno;
  • 300 grs de abóbora;
  • 200ml de leite de coco;
  • 8 colheres de sopa de grão-de-bico cozido;
  • 2 mãos de espinafres frescos;
  • 1 mão bem cheia de coentros;
  • 3 colheres de sobremesa de madras hot curry (mistura de especiarias indianas - compro no Jumbo);
  • sal, pimentão doce e cominhos, a gosto.
Serve 2.

Preparação:

Picar a cebola, os dentes de alhos e os coentros. Cortar a abóbora e os pimentos em quadrados. Reservar.

Colocar num tacho, a cebola, os alhos, o tomate e as especiarias e deixar refogar.

Juntar o pimento, a abóbora, o leite de coco e deixar cozinhar até a abóbora estar quase cozinhada. Se necessário, juntar um pouco de água ou de leite de coco. 

Adicionar os espinafres, os coentros, o grão-de-bico, envolver e deixar apurar. 

Rectificar os temperos e servir.


O caril em conjunto com a carne grelhada, bem temperada com alho e limão, resulta numa autêntica explosão de sabores.

Experimentem, não se vão arrepender!





sábado, 6 de setembro de 2014

Esparguete de abóbora com cogumelos frescos e molho de requeijão e ervas

Quando vi que a Limited Edition ia lançar um desafio de receitas saudáveis, sabia que tinha de participar. 

É a primeira vez que participo em algo do género, mas acompanho esta página há muitooooo tempo, bem antes de sequer imaginar que eu própria teria uma página! :)

Tinha várias ideias para receitas que cumpriam o requisito - saudáveis, portanto!, mas depois de pensar no que iria apresentar, aqui em específico, depressa percebi que tinha de ser algo que me faz recordar, sempre, o meu "eu" antigo.

Sempre fui doida por massas, especialmente cheia de molhos. Aliás, posso com toda a certeza afirmar que, em grande parte, elas foram responsáveis pelo meu considerável aumento de peso, há cerca de 4 anos atrás.

Achava eu, na altura que, cozinhar só para mim não fazia sentido e como tal, tinha de cozinhar algo prático (?!?), então, a escolha para o jantar era, maioritariamente, esparguete (sim, com farinha de trigo branca) e molhos à base de natas e outros do género. 

A proteína era muito descurada naquela altura, por isso, comia belas pratadas de massa com natas para ficar saciada :/

Bem, o certo é que continuo a adorar massas, bem como molhos, mas a confecção duma receita que se preze saudável, já não leva os ingredientes de outrora. 

Substituindo os ingredientes, consigo facilmente recriar as receitas de que tanto gostava (e de que gosto), alimentando o corpo e a alma :)

Ora vejam:

Ingredientes:
  • 250g de abóbora crua e descascada;
  • 150g de cogumelos frescos;
  • 1/2 requeijão magro;
  • 2 colheres de sopa bem cheias de iogurte grego ligeiro;
  • 2 dentes de alho;
  • Sal, alho em pó, pimenta de moinho e ervas de provence q.b.
  • Um fio de óleo de coco ou de azeite;
  • Queijo parmesão ralado (opcional).

Preparação:

Com recurso a um espiralizador reduzir a abóbora a esparguete e reservar.

Lavar os cogumelos e cortar-lhes o talo. Dispor os cogumelos numa tábua de corte, com o lado do talo para baixo e fatiá-los com uma faca na vertical. Reservar.

Colocar num processador de alimentos (vulgo 1-2-3) o requeijão, o iogurte grego ligeiro, sal, alho em pó, pimenta e ervas de provence, a gosto e triturar até estar uma mistura homogénea.


Numa frigideira anti-aderente ou de cerâmica colocar um fio de óleo de coco ou de azeite, os dentes de alho picados, os cogumelos, sal, ervas de provence e deixar saltear até os cogumelos estarem cozinhados.

Juntar o esparguete de abóbora e deixar cozinhar até ficar no ponto que gostam (eu gosto dela al dente, por isso, nunca deixo cozinhar durante muito tempo).

Escorrer a água que se formou, dos cogumelos e da abóbora, rectificando os temperos no final.

Juntar o molho de requeijão e envolver só até estar incorporado nos restantes ingredientes.

Servir, polvilhar com queijo parmesão ralado (opcional) e degustar de olhos fechados! :)




É uma sugestão deliciosa que se pode comer até à última garfada, sem qualquer peso na consciência :D

segunda-feira, 1 de setembro de 2014

Pão de aveia e linhaça

Depois de ter feito os pãezinhos de aveia e linhaça, achei que o ideal era fazer um pão, para ter sempre fatiado no congelador para os dias em que me apetecesse  :)

Melhor pensei, assim fiz! Foi só fazer.algumas adaptações à receita inicial ;)


Ingredientes:
  • 300g de farinha de aveia;
  • 45g de linhaça moída + 150g de água;
  • 300ml de claras de ovo pasteurizadas ou 6 claras de ovo;
  • 2 colheres de sopa de azeite;
  • 1 colher de sopa de vinagre de sidra;
  • 2 colheres de chá de bicarbonato de sódio;
  • 1 colher de sobremesa de sal;
  • 1 colher de sobremesa de orégãos;
  • Sementes de papoila ou outras q.b.


Preparação:

Pré-aquecer o forno a 180.º

Misturar a linhaça moída com a água até formar uma papa. Reservar.

Numa taça grande misturar todos os ingredientes, incluindo a mistura anterior, com excepção das sementes e envolver bem até estar uma massa homogénea.

Colocar numa forma antiaderente de bolo inglês, polvilhar com sementes a gosto e levar ao forno pré-aquecido a 180º durante cerca de 30m ou até estar cozinhado. 

Deixar arrefecer, fatiar e comer :D

Pão de aveia e linhaça
Fica um pão relativamente denso, mas muito saboroso e cheio de nutrientes! :) Espero que gostem!

Panqueca de linhaça e maçã assada

Esta receita é muito semelhante a outra que costumo fazer, mas com banana em vez de maçã, que podem consultar aqui

Adaptei apenas as quantidades e a receita que surgiu foi esta:

Ingredientes:
  • 25g de linhaça moída
  • 150g de claras pasteurizadas ou 1 ovo e 1 clara de ovo;
  • 1 colher de chá de fermento em pó;
  • 1 colher de chá de canela;
  • 1/2 maçã assada ou cozida + canela a gosto. 


Preparação:

Previamente assar ou cozer a maçã com canela.

Colocar todos os ingredientes num processador de alimentos (vulgo, 1-2-3) e pulsar até os ingredientes estarem devidamente misturados.


Deitar, parcialmente, a massa numa frigideira anti-aderente ou de cerâmica e deixar cozinhar, no mínimo. Quando a parte de cima da panqueca estiver a fazer bolhas e em baixo se começar a soltar, está na altura de a virar e deixar cozinhar do outro lado, até estar ao vosso gosto.

Repetir. 

Como a massa fica muito alta e fofa não é fácil conseguir fazer apenas uma panqueca, pelo que aconselho a que dividam a massa.

Usei para recheio manteiga de amêndoa caseira e para topping iogurte grego ligeiro com canela :)
Bom, mas bom! :)